Lauro Corona, o belo e promissor ator que fez o Brasil chorar ao tornar-se uma vítima da AIDS

Lauro Corona, conhecido pelos amigos como Laurinho, era um ator global que alcançou o sucesso na novela “Dancin’ Days”, de Gilberto Braga. Seu personagem fazia par romântico com a atriz Glória Pires, sua amiga até o fim da vida. Lauro era um galã, um homem muito bonito e simpático, com olhos marcantes e perfil bem característicos dos jovens de classe média carioca. Por seu papel no folhetim, Lauro recebeu o prêmio da crítica como melhor performance coadjuvante.

Famoso e requisitado para muitos trabalhos, o rapaz passou a fazer inúmeros comerciais e a se dedicar a melhorar cada vez mais o talento que Deus lhe deu.

Durante os anos 80, no auge da carreira, Lauro descobriu que havia contraído o vírus HIV. No período, o mundo vivia uma Pandemia de AIDS. Lauro tinha uma vida sexual discreta, por ser um galã e recordista de correspondência da Globo, evitava falar de sua orientação sexual. Chegou a namorar alguns homens, mas nunca assumiu, devido ao preconceito das pessoas contra os homossexuais.

Quando Lauro passou a sentir sintomas e complicações decorrentes da infecção pelo vírus, ele gravava a novela “Vida Nova”, em 1988. Nesse ano, o ator perdeu muito peso, e começou a desenvolver sarcomas de Kaposi, manchas roxas decorrentes da AIDS. Sua participação na novela foi interrompida e a sua última cena foi uma bela sequência ao som de um poema de Fernando Pessoa.

Em 1989, Lauro morreu de insuficiência respiratória e renal causadas por complicações decorrentes da doença.
Corona, ficou conhecido como o maior galã dos anos 80, sua morte e a do cartunista Henfil foram as primeiras perdas para a AIDS que comoveram todo o país.

Lembrado até hoje por amigos e fãs, Lauro Corona teve a vida interrompida, porém deixou um grande legado como ator, apresentador e amigo, marcando para sempre seu nome na história da dramaturgia nacional.

Please follow and like us: