Abuso nas telas: como Hollywood explorou sexualmente a infância e a adolescência de Brooke Shields

“Nova Orleans, anos 1920. Em um bordel, fotógrafo fica amigo da filha de 12 anos de uma prostituta. Quando a prostituta foge para se casar, a menina é forçada pela madame do bordel a trabalhar. Ela perde a inocência e tenta ficar com o fotógrafo.”

Os escritos acima fazem parte da premissa original do filme “Pretty Baby”, de 1978, dirigido por Louis Malle. Na época das gravações, a equipe que produzia o longa procurou a família de Brooke Shields, então com 11 anos. A garota participara, algum tempo antes, de uma sessão de fotografia realizada por Gary Gross, um polêmico fotógrafo de nu artístico. Gary tirou fotos de Brooke nua e em poses sensuais e sua obra vendeu absurdamente na época.

Os produtores de “Pretty Baby” encontraram na criança de 10 anos, segundo eles, a “sensualidade e inocência” de que precisavam. Mas, na realidade, queriam fazer um filme para marmanjo desejar uma criança, o que por si só é um crime. Porém, na época, não houve tanta polêmica.

Após o lançamento do filme, no qual uma menina entrando na adolescência se envolve com um homem de meia idade, Brooke passou a ser cortejada pelo mercado de Hollywood com o único intuito de fazer papéis de garota adolescente descobrindo sexo. Seu papel mais conhecido foi no filme “A Lagoa Azul”, longa em que, com apenas 14 anos de idade, aparece nua várias vezes.

Então, Brooke passou apenas a conseguir trabalhos com esse teor. Após mais alguns curtas abordando esse assunto, a garota, adentrando na vida adulta, passou a ser convidada para papéis menores e, conforme o tempo foi passando, suas participações em filmes foram ficando cada vez menos significativas.

O caso de Brooke nunca foi trazido à tona como deveria, até 2009, quando o Museu Tate Modern de Londres montou uma exposição com imagens captadas por Gary Cross e Richard Prince, que mostravam Brooke com 10 e 11 anos nua, em poses sensuais. Em decorrência de manifestações contrárias e nojo por parte de muita gente que visitou a exposição, o museu acabou retirando a obra.
O portal The Guardian foi, então, ouvir Brooke, e ela, na época com 44 anos, relatou toda a frustração causada por esses papéis de garota sensual nas mãos de homens mais velhos, abalando-a psicologicamente e causando um grande estrago em sua carreira.

O fato é que Brooke e sua imagem foram exploradas sexualmente pela indústria cinematográfica. E, quando o corpo infantil e o ar de adolescente virgem, já não entorpeciam mais o público promíscuo masculino, ela foi deixada de lado, como um produto desatualizado que, na cabeça de muitos diretores, ela virou.

Referências:

https://www.theguardian.com/artanddesign/2009/sep/30/brooke-shields-naked-tate-modern

https://www.vanityfair.com/hollywood/2018/04/brooke-shields-pretty-baby-anniversary/amp

https://www.nbcnews.com/know-your-value/feature/brooke-shields-went-completely-broke-twice-it-taught-her-know-ncna1244519

https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2009/10/091001_brooke_dg

Please follow and like us: