John Brown: o pastor cristão que matava escravagistas a golpes de facão

John Brown, o homem que não acreditava em diálogo com racistas e escravagistas e foi um dos responsáveis por jogar os Estados Unidos em uma Guerra Civil após matar 5 escravagistas a golpes de facão
John Brown foi um abolicionista estadunidense que defendeu, através de ações armadas, o fim da escravidão e a inserção do negro na sociedade norte-americana.


Brown começou a militância contra a escravidão, fenômeno que achava abjeto, ainda criança. Ao completar a maioridade, se juntou a associações abolicionistas do Norte do país. Porém, ele acreditava que ações pacíficas não levariam ao fim da escravidão. Os negros precisavam mostrar que eram uma força capaz de ameaçar poderosos, caso não fossem libertos e dignos dos direitos que os brancos tinham.
Ao referir-se aos abolicionistas do Norte, Brow disse o seguinte: “Esses homens só ficam sentados falando. Precisamos é de ação”. Assim, ele se separou desse grupo e formou um novo grupo que realizava ações armadas contra escravagistas do Sul.


Ele ganhou notoriedade durante o evento conhecido como “Massacre de Pottawatomie”, ou “Kansas Sangrento”. Quando, com o auxílio de seus filhos e membros de seu grupo, cortou em pedaços, a golpes de facões e espadas, 5 escravagistas sulistas que eram donos de fazendas de escravizados e bancavam jornalistas e políticos que faziam campanha contra o abolicionismo.


Cristão convicto, Brown e seu grupo assustaram tanto os racistas do Sul, que muitos deles abandonaram suas fazendas e partiram para o Norte, mas, antes disso, passaram a custear a formação de milícias com jovens brancos racistas.
Após massacrar homens no Kansas, partiu para Harpers Ferry, na Virginia Ocidental, onde tentou assaltar um Forte Militar Federal, roubar as armas e bombas lá alocadas e distribuir para os escravizados do Estado, para que eles pudessem colocar fogo na Virginia.


John Brown foi contido pelo General Robert Lee, o qual se tornaria o futuro herói racista do Sul. Nas garras da justiça, ele foi julgado, condenado por traição e enforcado. Antes de ser preso, entretanto, disse o seguinte: “Jesus morreu para tornar homens santos, vamos morrer para libertar os homens”.
Após a execução de John, a situação só degringolou e foi um dos estopins para a Guerra Civil Norte-americana, conflito decisivo para a libertação dos escravizados.

Acesse o link abaixo e se cadastre no Kindle, e tenha milhares de e-book na palma da sua mão
Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/32TUgiG

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/32TtM0z

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/32QsSBV

Referências:
https://www.archives.gov/publications/prologue/2011/spring/brown.html
https://www.britannica.com/biography/John-Brown-American-abolitionist
https://www.battlefields.org/learn/biographies/john-brown
https://time.com/5896684/john-brown-lessons/?amp=true
https://www.historynet.com/john-brown

Please follow and like us: