Mal encarnado ou insanidade? A história de Ed Gein

Edward Gein nasceu em 27 de agosto de 1906, em Las Crosse County, Wisconsin. Filho de uma família desestruturada, viu o alcoolismo do pai fazer com que ele perdesse o emprego diversas vezes. Além disso, acompanhou o desprezo da mãe pelo marido e o seu fanatismo religioso, que a levaram a criar Ed e seu irmão, Henry, com muitos castigos e proibições.

Diante das dificuldades vividas na cidade, a família se mudou para uma fazenda em Plainfield. Ali fixaram residência e Ed cresceu. Sua mãe não permitia que o garoto conversasse com mulheres ou com meninos de sua idade e isso fez com que ele desenvolvesse transtornos comportamentais. Ele vivia em meio às crenças religiosas e proibições de sua mãe e aos problemas provocados pelo pai bêbado e desempregado.

Na escola, era muito tímido e tinha comportamentos afeminados, o que fazia com que fosse vítima de bullying. Depois da morte de sua mãe e de seu irmão, Edward se isolou na fazenda e passou a manter apenas o quarto de sua mãe limpo, enquanto o resto da casa ia ficando cada vez mais sujo.

Vivendo sozinho naquele local, pois seu pai já havia morrido anos antes, ele passou a ler obras que falavam sobre experimentos praticados por médicos nazistas em judeus, o que foi tornando seus hábitos cada vez mais estranhos. Ed passou a violar sepulturas e a procurar mortos parecidos com a sua mãe. Ao abrir os caixões, ele retirava partes do corpo e órgãos dos cadáveres e passou a produzir roupas com as suas peles.

Gein tinha verdadeira fascinação pelos órgãos sexuais femininos. Ele os retirava dos corpos violados e os colocava em si mesmo. Dizia sentir um enorme desejo de se tornar uma mulher.

Em dezembro de 1954, Ed fez a sua primeira vítima. Matou uma mulher com um tiro na cabeça, retirou a sua pele e cortou a sua genitália, pintando-a de prata e colocando-a em exposição em uma caixa de sapatos.

De acordo com a polícia, ele matou pelo menos duas mulheres, usando uma arma calibre 32. Há suspeitas também de que seu irmão tenha sido a sua primeira vítima. Embora, oficialmente, tenham dito que ele morreu em um incêndio no celeiro, há quem diga que Ed o matou por causa das constantes desavenças que ele tinha com a sua mãe.

A casa onde ele vivia ficou conhecida como “casa dos horrores” e estava lotada de itens bizarros. Quando a polícia invadiu o local, encontrou diversos objetos feitos com pele e ossos humanos. Além dos pedaços de corpos que guardava na geladeira, os policiais encontraram cadeiras e um abajur forrados com pele humana, pratos feitos com pedaços de crânio e uma fantasia que Ed vestia para virar mulher. A roupa tinha sido feita com pedaços de pele de sua mãe.

Ed Gein foi preso e julgado em 21 de dezembro de 1957. Durante o julgamento, ele alegou insanidade. Considerado mentalmente incapaz, foi internado em um hospital psiquiátrico e ali permaneceu até a sua morte, em 1984.

Ed Geiner inspirou diversos filmes e se tornou um dos assassinos mais populares dos Estados Unidos. A sua história serviu de inspiração para filmes como “Psicose”, “O silêncio dos inocentes” e “O massacre da serra elétrica”.

Referências:

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/retrato-falado-ed-gein/

https://www.britannica.com/biography/Ed-Gein

Schechter, Harold. “Serial Killers: anatomia do mal”. Rio de Janeiro, Darkside Books, 2013.

Please follow and like us: