O sumiço do escoteiro: o misterioso caso de desaparecimento que chocou o Brasil

Era 8 de junho de 1985, quando um grupo de escoteiros andava por uma trilha no Pico dos Marins, no município de Piquete, no interior do estado de São Paulo.

Um dos jovens acabou sofrendo uma torção no joelho e o monitor pediu que Marco Aurélio Simon, de 15 anos, voltasse para a base em busca de ajuda.

O garoto seguiu o caminho de volta, mas nunca mais foi visto. Encontraram apenas a mochila que ele carregava.

Durante 28 dias, equipes de busca procuraram por toda a região. Mais de 300 pessoas vasculharam o local. Helicópteros, alpinistas e cães farejadores foram mobilizados, entretanto, o menino não foi localizado. A família chegou a oferecer uma recompensa a quem tivesse informações sobre o paradeiro do adolescente, mas não obteve respostas. O inquérito foi arquivado em 1990, porém o pai de Marco Aurélio, o jornalista e advogado Ivo Simon, nunca desistiu de procurá-lo.

O guia dos garotos, Juan Bernabeu, foi apontado como principal suspeito, já que ele deixou um menino de 15 anos andar sozinho em um local que não conhecia. Até mesmo a hipótese de que ele poderia ter abusado sexualmente do adolescente e o matado foi levantada, nenhuma prova, no entanto, foi encontrada para realmente incriminá-lo.

Em junho de 2021, Simon levou novas informações à Polícia Civil de Piquete. Ele teve acesso a um áudio da filha de um antigo guia do Pico do Marins no qual ela dizia que Marco Aurélio havia sido morto por um jovem com problemas mentais, filho do guia. Segundo o áudio, o corpo do garoto teria sido enterrado na propriedade da família.

Logo depois da gravação, a mulher teria morrido de COVID-19, mas uma irmã dela afirmou que teria visto sinais de uma cova no local onde moravam. Essas informações fizeram com que o inquérito fosse reaberto e escavações serão feitas na região em busca do corpo.  

Outra hipótese é a de que Marco Aurélio esteja vivo. Moradores da região relataram terem visto um homem em situação de rua com traços fisionômicos que lembram o garoto.

Com a reabertura do inquérito, as duas hipóteses serão investigadas e a família do escoteiro desaparecido volta a ter esperança de ter um desfecho para essa triste história.

Referências:

https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/pelo-interior/caso-de-escoteiro-desaparecido-ha-36-anos-no-pico-do-marins-e-reaberto-em-piquete/#:~:text=Marco%20Aur%C3%A9lio%20Simon%20sumiu%20quando,novo%20desfecho%20para%20o%20caso.

https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2021/07/4938417-policia-desarquiva-investigacao-sobre-desaparecimento-de-adolescente.html

https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2021/07/19/e-uma-tortura-mental-que-se-arrasta-ha-36-anos-diz-pai-de-escoteiro-desaparecido.ghtml

Please follow and like us: