O dia da morte: a “Chacina de Barreiros”, um dos maiores massacres da história do Brasil,

O crime esconde entre suas causas, homofobia, paixão por armas e uma catástrofe sem precedentes na história brasileira.

Genildo Ferreira de França, conhecido como Zé Neguinho, matou 14 pessoas no Distrito de Santo Antônio dos Barreiros, São Gonçalo do Amarante, Rio Grande do Norte.

Neguinho serviu o exército no inicio dos anos de 1990, lá se apaixonou por armas. Após a perda de um filho, atropelado, ele começou a apresentar comportamentos agressivos. A partir desses fatos Neguinho ficou cada vez mais recluso em casa. Isolado das outras pessoas do distrito, Genildo acusou a família de sua esposa de espalhar que ele era Homossexual, segundo testemunhas, havia no distrito desconfiança das pessoas sobre sua masculinidade, e o pessoal não perdoava nos comentários. Zé Neguinho começou a ser apontado nas ruas como alvo de zoação.

No dia 22 de maio de 1997 portando um revólver calibre 38 e uma pistola 765, Genildo saiu de casa para matar 20 pessoas que constavam em sua lista de desafetos.

Durante o dia, assassinou 14 pessoas e fez duas reféns. A catástrofe virou uma atração midiática, com transmissão ao vivo, e acabou com a morte de 15 pessoas, entre elas Zé Neguinho que colocou fim a própria vida, após o dia sangrento que ele protagonizou.

Indicação – Filme Sangue de Barro(youtube)

Please follow and like us: