O curioso episódio, ocorrido no Brasil, conhecido como a Crise da Carne de Chernobyl

Em 1986, o Brasil passava por uma crise financeira complicada. Visando melhorar a situação, o governo brasileiro, liderado por José Sarney, lançou um conjunto de ações econômicas conhecido como Plano Cruzado. Uma das principais medidas tomadas pelos economistas foi o congelamento de preços, o qual, partir de decretos, tabelou diversos produtos: de sabonete a contra filé. Fato que causou uma crise de abastecimento, principalmente de carne, pois os pecuaristas se recusavam a vender o gado pelos preços definidos pelo governo.

Inspeção da Câmara de Porto Alegre ao frigorífico que guardava as carnes importadas

A solução, então, foi importar carne de outros países. Em meio à crise, o Brasil negociou com a União Soviética, que por conta do desastre radioativo de Chernobyl, estava com a carne mais barata do mercado internacional. Aproveitando a promoção, foram compradas milhares de toneladas do país comunista. Mas, devido à chegada da notícia do desastre nuclear, boatos de que os cortes da União Soviética estavam contaminados se espalharam de norte a sul do país, o produto até recebeu o nome de “Carne de Chernobyl”.

As carnes passaram por fiscalização da vigilância sanitária, que comprovou não haver nenhuma contaminação. Mas a conversa já havia se espalhado. Prefeitos e governadores chegaram a proibir o consumo do produto. Muitas pessoas deram entrevistas em jornais dizendo que tiveram mutações no corpo, outras que conheciam gente que havia morrido ao consumir um bife de coxão duro.
Em alguns lugares, foram constatadas até histerias coletivas. Muita gente parou de comer carne.

Após a polêmica, José Sarney publicou um decreto permitindo o confisco e abate de rebanhos pelo Estado.
Então, gradualmente, o Brasil foi cortando a importação da carne de Chernobyl.

Clique aqui e se inscreva em nosso canal do YouTube

Referências:

https://stravaganzastravaganza.blogspot.com/2016/03/no-tempo-em-que-faltava-carne-no-brasil.html?m=1

https://medium.com/numeralha/eu-comi-carne-de-chernobyl-a033240fc35b

https://www.correiodopovo.com.br/not%C3%ADcias/rural/a-pol%C3%AAmica-da-carne-de-chernobyl-no-rio-grande-do-sul-1.351674

https://gauchazh.clicrbs.com.br/porto-alegre/amp/2019/06/porto-alegre-proibe-venda-de-carne-de-chernobyl-desde-1991-veja-outras-leis-peculiares-cjwklv7r803g101oiamfvhmoo.html

https://diariosm.com.br/a-carne-de-chernobil-1.2027201

Please follow and like us: