Conheça a história do feminismo através de 40 belas imagens

Feminismo é um conjunto de movimentos políticos, sociais, ideologias e filosofias que têm como objetivo comum: direitos equânimes (iguais) e uma vivência humana mais justa entre os diferentes gêneros.

De acordo com Maggie Humm e Rebecca Walker, a história do feminismo pode ser dividida em três “ondas”. A primeira teria ocorrido no início do século XX, a segunda nas décadas de 1960 e 1970 e a terceira na década de 1990 até a atualidade.

O movimento é um dos responsáveis pelas conquistas de direitos e avanços na emancipação das mulheres na sociedade ocidental.
Insistência, afronta ao sistema e muita luta ajudam a escrever essa bela história, que vocês poderão conferir nas fotos à seguir.

Feminista Annie Kenney sendo presa durante uma manifestação. 1913.
Mulher é presa em 1910, por protestar em frente ao palácio de Palácio de Buckingham , contra a lei que fazia das mulheres propriedade dos homens.
Londres, 1909 Sufragistas(mulheres que lutavam pelo voto feminino) encarceradas mostram cartazes nas janelas da prisão de Holloway.
EUA, 1913 mulheres fazendo campanha pelo direito de votar com um cartaz “Eu desejo que Ma possa votar”.
Angela Davis discursa para uma multidão de pessoas, em 1970. Davis é considerada uma das maiores feministas da história.
Em Baltimore, mulheres em frente a uma casa, em 1978, carregam um cartaz escrito “Aliança de Feministas Lésbicas”
Barcelona, Espanha, 2010:
Duas mulheres usando chapéu do papa diziam: Sou lésbica, adúltera, pró-aborto, e faço isso com preservativos em protesto contra o Papa Bento XVI
Cartaz confeccionado durante a Segunda Guerra Mundial para homenagear e propagandear o esforço de guerra dispendido por mulheres.
Coletivo feminista em Londres, 1932
Londres, 1911 Charlotte Despard e colegas sufragistas em uma reunião da Federação Nacional de Mulheres Trabalhadoras.
Londres, 1914 Sufragista sendo presa por protesto realizado em frente ao Palácio de Buckingham
Em 2016, um protesto em Belo Horizonte contra a cultura do estupro.
O movimento é denominado como “Marcha das Vadias”.
Londres, 1971, membros do movimento de libertação de mulheres da Grã-Bretanha protestando contra a competição Miss Universo.
Londres, 1971 membros do movimento de libertação das mulheres protestando contra o concurso Miss Universo no Royal Albert Hall.
Louise Weiss, juntamente com outras sufragistas parisienses, em 1935, queimam jornais que tentavam manipular a opinião pública contra o voto feminino.
Maputo, Moçambique, 2012 um manifestante feminista que levanta um sinal que diz “Nada é mais sexy do que um homem feminista”
Marcha das mulheres em Washington, 2017
Nova York, 1913 Emmeline Pankhurst (líder do movimento pelo voto feminino) sendo libertada da detenção em Ellis Island.
Nova York, 1970 Bella Abzug(advogada e ativista, ficou conhecida por defender mulheres gratuitamente) no desfile do Dia da Libertação da Mulher, comemorando o 50º aniversário das mulheres que ganham o direito de votar nos EUA.
Operárias americanas em greve em 1922.
“Os lábios que tocam bebidas alcoólicas não devem tocar o nosso”. Mulheres em um protesto contra o alcoolismo,
apontado por muitas feministas, como um desencadeador de violência doméstica.
A grande marcha das sufragistas, em Nova York ,1917
Em Nova York, 1911 Emmeline Pankhurst sendo ridicularizada por uma multidão de homens.
Primeira turma de policiais mulheres, Londres, 1930
Prepare-se para marchar! Era a pauta da reunião realizada no Caxton Hall na Sexta-feira Negra, em novembro de 1910.

Sexta feira negra foi um episódio muito conhecido na história do feminismo, as mulheres foram às ruas lutar pela aprovação do voto feminino e pelo fim das leis que transformavam mulheres em propriedades dos seus maridos ou pais.
A repressão ao movimento foi brutal.
Protesto feminista na Austrália, 1979.
Protesto contra o uso da burca, Irã, 1979.
Durante a Revolução Iraniana, o governo obrigou as mulheres a usarem as burcas, a reação foi imediata.
Uma reunião de conscientização sobre o feminismo dentro da Universidade de Oklahoma, em 1973.
Revista feminista de 1971, com os quadrinhos “Nenhum homem é meu mestre”.
Famosa filosofa e ativista feminista Simone Bouvier, entre seus livros. A autora é bem conhecida pelo movimento feminista, por sua magnifica obra “O Segundo Sexo”
Sufragista no chão, em Londres, 1910.
Corpos enfileirados após um incêndio criminoso em uma fábrica têxtil, em 25 de março de 1911, em Nova York.
Matou muitas mulheres. Elas entraram em greve e protestavam contra a longa jornada de trabalho.
Uma mulher luta com a polícia na sexta-feira negra, 18 de novembro de 1910.
Varsóvia, 2012 membros da banda “Supporters of Pussy Riot” fora da embaixada russa,
protestando contra a sentença de dois anos dada a três membros da banda.
Mulheres protestam pelo fim da Lei Seca, EUA, 1933.
Cartaz do FBI, mostrando Angela Davis como uma terrorista perigosa.
Mulheres em uma Fábrica em Chicago, 1943.
Protesto da Associação Nacional Social e Politica das mulheres Ingleses, 1908.
Menina enfrenta policial em 2015, durante as ocupações das escolas paulistas.
A fotografia é conhecida como “Lute como uma menina”.

Acesse o link abaixo e se cadastre no Kindle, e tenha milhares de e-book na palma da sua mão
Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/32TUgiG

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/32TtM0z

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/32QsSBV

Please follow and like us: