A bizarra e suposta tentativa de Stalin de criar um exército de Macacos Humanos

Experimentos científicos envolvendo seres humanos sempre geram polêmicas e discussões sobre questões éticas. Um experimento que pretendia criar um híbrido entre humanos e chimpanzés certamente seria motivo de muito debate e questionamentos, mas há registos de que essa tentativa tenha sido feita por Ilya Ivanovich Ivanov.

Ivanov foi um biólogo russo que se tornou especialista em inseminação artificial e hibridização de animais. Em 1910, ele se tornou um dos precursores da inseminação artificial. Com sua técnica, ele conseguia fazer com que um único cavalo fertilizasse até 500 fêmeas, o que foi visto como algo revolucionário por criadores de cavalos do mundo todo.

Entretanto, Ivanov tinha um projeto bem mais ousado. Ele queria criar um híbrido de chimpanzé e humano. Do ponto de vista científico, a ideia era possível, já que a distância genética entre as duas espécies é bem pequena. Do ponto de vista ético, seu projeto trouxe um turbilhão de questionamentos.

Ilya Ivanovich Ivanov

Conforme matérias publicadas nas revistas “Scientific American” e “New Scientist, o cientista teria contado com o apoio de Josef Stalin para levar adiante o seu projeto. Stalin teria interesse em formar um exército que pudesse contar com a força e a obediência desses homens-macacos. Além disso, uma descoberta científica desse tipo reafirmaria o poder da União Soviética, o que era muito almejado pelo governo soviético.

O cientista teria recebido uma bolsa de 200 mil dólares para desenvolver seu projeto na Guiné Francesa, na África Oriental. Ali, ele tentou inseminar três fêmeas com sêmen humano, mas seu projeto fracassou. Diante de sua falha, teria tentado clandestinamente inseminar mulheres africanas com esperma de chimpanzé em um hospital, mas seu plano foi rejeitado pelo Governador Geral da Guiné Francesa e ele foi mandado de volta para a União Soviética.

Ivanov voltou trazendo chimpanzés e procurando voluntárias que concordassem em participar de seu experimento e serem inseminadas com o sêmen dos macacos. Os animais, porém, morreram antes que ele pudesse realizar o experimento. Além disso, a notícia de que ele havia tentado inseminar mulheres africanas sem o consentimento delas fez com que ele fosse condenado pela Academia Soviética de Ciências e tivesse o seu apoio financeiro cortado.

Em 1930, ele passou a ser mal visto pelo regime soviético, os seus experimentos já não interessavam mais a Stalin e Ivanov foi enviado para o Cazaquistão, onde morreu algum tempo depois.

Há muitas controvérsias acerca do real interesse de Jose Stalin na criação desses homens-macacos, embora essa seja a versão que circula com mais força. De acordo com um artigo de Eric Michael Johnson, publicado na revista “Scientific American”, em novembro de 2011, não há registros que comprovem que Ivanov realmente tenha contado com o incentivo de Stalin nesse projeto. Ele teria obtido o apoio financeiro da União Soviética por causa do prestígio que tinha obtido com a inseminação artificial, não porque o regime stalinista tivesse de fato interesse em seu projeto de criação de um híbrido entre o homem e o macaco.

O fato é que com ou sem o apoio de Stalin, Ivanov usou de todas as estratégias que conseguiu para tentar levar seu projeto adiante, mas morreu sem ter conseguido o êxito esperado.

Referências:

https://www.britannica.com/biography/Ilya-Ivanovich-Ivanov

https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/hibrido-homem-macaco-socialismo-liberdade/

https://www.medigraphic.com/pdfs/evidencia/eo-2013/eo134f.pdf

Please follow and like us: