A história de Jesse Pomeroy, serial killer de 16 anos, conhecido como matador de crianças

O assassino em série assustou os Estados Unidos no século XIX e seus crimes foram analisados pelos primeiros criminalistas norte-americanos

Jesse Pomeroy nasceu em Massachusetts, EUA, em 1859. Filho de uma família desestruturada, Pomeroy sofria de cegueira e deformação em um dos olhos, a pupila era branca se misturando com a esclera. O pai de Pomeroy o surrava apenas por ter nojo do olho. Excluído pelas crianças de sua época, o garoto foi ficando recluso com o passar do tempo. Há relatos de que seu genitor o surrava nu e aproveitava para abusar sexualmente de Pomeroy.


Quando Jesse completou 12 anos, fez sua primeira vítima, amarrou um garoto de 6 anos em uma árvore e ali torturou e surrou a criança por horas. Jesse repetiria esse tipo de ação pelo menos uma dezena de vezes.

Aos 15 anos, Pomeroy se muda para Boston, capital de Massachusetts, e lá, na grande cidade, inicia sua vida de homicídios.

Sua primeira vítima comprovada foi uma garota de 10 anos, que desapareceu nas ruas de Boston. Alguns dias depois, o corpo Horace Millen, um garoto de 4 anos, é encontrado em um pântano com marcas de espancamentos.

A polícia, que já desconfiada de Jesse, encontrou o corpo da menina de 10 anos escondida no porão da loja da mãe de Pomeroy.

O jovem de 16 anos, então, foi preso, e indiciado pelos dois crimes. Mas também foram atribuídos a ele outros crimes que não foram totalmente solucionados.

Julgado e condenado à prisão perpétua, Pomeroy foi objeto de muitos estudos de cientistas da área de criminologia, ciência que estava surgindo no período. Sua mente, infância e forma de cometer crimes foram estudadas. Na época, chegou-se à conclusão de que Pomeroy teria tendências biológicas a cometer crimes. Muitos dos primeiros estudos das ciências criminais foram desenvolvidos em cima de análises dos brutais assassinatos cometidos por ele.

Pomeroy viveu o resto da vida na detenção. No cárcere, aprendeu alemão e hebraico, chegou a escrever um livro de poemas. Durante a vida de presidiário, tentou fugir por 10 vezes, porém, como um preso famoso na época, não conseguiu lograr êxito em nenhuma das tentativas.
A história desse serial Killer é até hoje estudada e usada pela indústria cultural, direito, sociologia e criminologia, dada a pesada repercussão dos delitos na época.

Referências

https://jus.com.br/amp/artigos/82241/caso-jesse-pomeroy

https://criminalminds.fandom.com/wiki/Jesse_Pomeroy

https://murderpedia.org/male.P/p/pomeroy-jesse.htm

Please follow and like us: