A história do justiceiro Helinho, o assassino de sebosos

Maior justiceiro da história de Pernambuco, Helinho chegou a chefiar um grupo de matadores de bandidos

Hélio José Muniz Filho, morador da cidade de Camaragibe, região metropolitana de Recife, ficou famoso por ter montado um grupo de justiceiros quando tinha apenas 16 anos de idade.
Helinho agia na localidade onde residia e foi condenado por matar 65 pessoas. Todas chamadas de “almas sebosas”, codinome dado para as pessoas que cometiam crimes na comunidade.


Helinho era procurado pela população noite e dia, ele mesmo se encarregava de achar, julgar e matar o sujeito que fosse acusado de algum crime. Tudo com a aprovação da população que o via como herói. No período, final dos anos 90, havia um boom de violência e Camaragibe e Recife eram focos de muitos crimes. Hélio residia na favela do Detran, mas atuava em diversas comunidades de Recife e Camaragibe.
Em 1997, após uma briga com um famoso bandido, que na versão popular era amigo da polícia, Helinho foi preso e assassinado na cadeia, aos 24 anos de idade. Porém, marcou a história da cidade como o maior justiceiro que os municípios já viram. Alguns dos piores bandidos da região tremiam ao ouvir o nome do justiceiro e assassino que matava, sem dó, os “sebosos” que a polícia não fazia questão de conter.

Please follow and like us: