De trombadinha a principal líder de facção criminosa: Quem é Marcola

Apontado até hoje, pelo Ministério Público, como o principal chefe da facção criminosa mais perigosa do Brasil, Marcola é fruto do sistema carcerário e protagonista de outras tantas mudanças ocorridas nos cárceres brasileiros desde os anos 90.

Marcola chega pra depor no Deic

Marco Willians Herbas Camacho nasceu em 1968 e sua vida, desde muito novo, foi marcada pelo crime e cárcere. Ainda criança, iniciou na vida bandida, batendo carteira na região central de São Paulo. Com 16 anos, já havia passado pela FEBEM (atual Fundação Casa), onde cumpriu medida sócio-educativa e conheceu Cesar Roriz, o Cesinha, fundador do PCC e posterior inimigo.

Com 18 anos, foi preso pela primeira vez em uma penitenciária, Marcola foi preso uma semana depois de seu aniversário. Ele já estava marcado pela polícia, pois havia realizado pelo menos 6 roubos antes de completar a maioridade.

Marcola depõe na CPI das Armas

Foi em 1986 que ele entrou pela porta do famoso presídio do Carandiru, mas logo foi transferido para o Centro de Readaptação de Taubaté, presídio que abrigava presos perigosos e que davam trabalho ao sistema carcerário paulista.

Foi lá, em 1993, que Marcola passou a fazer parte do grupo que iniciou o Primeiro Comando da Capital. Durante a partida em que facção foi fundada, Marcola não se encontrava, na época, ele dividia uma cela com Idemir Ambrósio, o Sombra, outro importante membro da facção.

Rebelião liderada pelo PCC em 2006

Por não estar no jogo de fundação, Marcola não foi considerado um dos 8 fundadores, porém obteve a função de líder por ser bom articulista, popular e pertencer ao grupo fundador.

Ao longo dos anos 90 e início dos anos 2000, Marcola participou da expansão da facção criminosa pela rede penitenciária paulista. Até os anos de 2002, quando, após um desentendimento sobre os rumos da facção com Geleião e Cesinha, e o assassinato de sua ex-esposa, ele consegue colocar o sistema carcerário contra os fundadores e toma de vez a frente do partido. O líder, era conhecido por ser mais inteligente, político e comedido que os outros chefes. Ele defendia a manutenção do poder na encolha, enquanto os outros líderes pretendiam botar terror no país.

As diversas passagens de Marcola pelo cárcere

Foi sob a batuta de Marcola que o PCC passou a ser a maior facção do país. E hoje ocupa negócios criminosos em todos os locais. Dos 52 anos de vida de Marcos, 32 deles foram dentro de uma prisão.

Atualmente, Marcola nega fazer parte do Primeiro Comando da Capital, apesar do Ministério Público, justiça e Secretaria de Administração dizerem o contrário.

Marcola é transferido. A família disse que ele passa por um processo de depressão

Estudiosos do tema como Camila Dias Nunes, Bruno Paes Manso e Josmar Jozino afirmam que Marcola diluiu o poder da facção em uma rede bem ampla de traficantes, ladrões, advogados, que se dividem em posições chamadas de “sintonia”. Em 2020, a família afirmou que Marcola está com depressão em decorrência dos anos de cárcere e do Regime Disciplinar Diferenciado, forma de prisão criada no Brasil para presos altamente perigosos. Atualmente, ele cumpre pena na Penitenciária Federal de Brasília, onde deve permanecer ainda por um longo tempo.

Ficha de atendimento médico de Marcola , quando cumpria pena na penitenciária de Araraquara, onde conheceu o Sombra

Referências:

Cobras e Lagartos – Josmar Jozino, editora Record

PCC – Hegemonia nas prisões e Monopólio da violência – Camila Nunes Dias , Saraiva

Laços de Sangue – Marcio Sergio Christino, Claudio Tognolli , Matrix Editora

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/02/marcola-foi-de-trombadinha-ao-comando-da-maior-faccao-criminosa-do-pais.shtml

Please follow and like us: