PUBLICIDADE

Quem foi Paulo Freire e por que ele ainda incomoda tanto os poderosos

Paulo Freire nasceu em Recife, em 1921, e é reconhecido como um dos maiores educadores da história. Não bastasse esse título, o filósofo é lido em muitas línguas, citado em trabalhos no mundo todo e tem até monumento em país europeu.

Como surgiu o Método Paulo Freire | PEJA
Paulo Freire dando aula em uma escola pública

Em sua carreira, Freire se dedicou à educação popular não formal. Desenvolvendo métodos de ensino que enxergam a educação como construção conjunta, como uma apuração crítica da visão de mundo. Para ele, “não existe docente sem discente”, assim, o processo de ensino/aprendizagem é construído através da troca de experiências entre educador e educando. A maior parte de seus escritos ganhou destaque nos anos de 1960 e 1970, período de ditaduras na América Latina.

Pedagogia do oprimido: uma resenha devastadora do mais famoso livro de  Paulo Freire
Livro mais famoso de Freire – 1968


Além de passar por inúmeras instituições e fazer escola, Freire conseguiu um dos maiores feitos pedagógicos já vistos na alfabetização. O educador conseguiu alfabetizar 300 trabalhadores em 40 horas. O evento é considerado o processo de alfabetização mais efetivo da história da pedagogia e aprendizagem humana.

Angicos 50 Anos
Freire se reúne com sua equipe de educadores em Angicos


Muitas pessoas reconhecem Paulo Freire e sua importância para a história da educação mundial. Mas poucos conhecem seu trabalho realizado na pequena cidade de Angicos, no interior do Rio Grande do Norte, em 1963.
Freire acreditava na educação e alfabetização através do diálogo, do aprender a ler o mundo antes das palavras. Ele, como grande pesquisador, percebeu que adultos tinham muita dificuldade para aprender a ler porque os métodos usados na época se afastavam da realidade em que os trabalhadores estavam inseridos. Assim, desenvolveu um método de aprendizagem das palavras e seus significados através do valor que elas tinham no mundo dos sujeitos. Afinal, se “a leitura do mundo precede a leitura das palavras”, para ensinar um adulto a ler seria importante, primeiramente, penetrar em seu mundo para, em seguida, tornar a leitura e a escrita partes desse mundo.

Tribuna do Norte - Angicos: as 40 horas que mudaram vidas
Pessoas de todas as idades participam das aulas

Trabalhadores do campo, por exemplo, aprendiam a escrever palavras como enxadas, tijolos, terra, agricultura, exploração. E, a cada palavra aprendida, o educador iniciava com seus alunos diálogos críticos sobre os significados desses termos, fixando, dessa forma, a formação de frases e a reflexão sobre os significados delas na vida e no trabalho dos alunos.

Metodologia Paulo Freire revolucionou povoado no sertão - Crítica21
Sala de aula em Angicos


Em maio de 1963, houve a primeira greve em Angicos. Os fazendeiros chamavam a experiência de Paulo Freire de “praga comunista”. As 40 horas de alfabetização mostraram ao Brasil que a educação para jovens e adultos era possível e que o desenvolvimento do pensamento crítico pelas classes menos abastadas causava desconfortos à classe que dominava a política e a economia do país.
Em 1964, a Ditadura Militar teve início no Brasil. Freire foi expulso do país e seu trabalho foi substituído pelo MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização), um projeto de alfabetização a partir de práticas tradicionais, como o uso de cartilhas.

A cidade do RN que teve 300 alfabetizados em 40 horas por método de Paulo  Freire » Todo Natalense
Freire inaugura uma escola em Angicos, duas décadas após a experiência. As pessoas ao seu lado foram alfabetizadas no processo


Paulo Freire é conhecido mundialmente, seus textos estão entre os escritos mais lidos na pedagogia mundial. O Patrono da Educação Brasileira ganhou um monumento em Estocolmo e é até hoje venerado por muitos e vilipendiado por outros tantos. A base do pensamento freiriano era o diálogo, somente através dele seria possível construir o pensamento crítico e desenvolver uma consciência cidadã e esse deveria ser o foco de qualquer processo educativo, já que se a “educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo”.

Quatro Cinco Um: a revista dos livros - Paulo Freire aos quadrados
Trabalhador segura filho no colo e junta sílabas

Referências

 São Paulo, Cortez/Instituto Paulo Freire, 1996.

Lyra, Carlos. As quarenta horas de Angicos: Uma experiência pioneira de educação. São Paulo, Cortez, 1996

FERNANDES, Calazans; TERRA, Antônia. 40 horas de esperança: o método Paulo Freire:
política e pedagogia na experiência de Angicos. São Paulo: Ática, 1994.

CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. 6 ed. Rio de Janeiro:
Zahar, 1989

Please follow and like us:


PUBLICIDADE