Como Sharon Stone virou sex symbol sendo explorada sexualmente por diretores

Sharon Stone iniciou a sua carreira de atriz em 1980, participando do filme “Memórias”, de Woody Allen. Em 1992, ela entrou para a história do cinema ao protagonizar o filme “Instinto selvagem” e ficar conhecida por causa de uma das cruzadas de perna mais famosas do cinema.

A cena foi uma das responsáveis por lançar Stone ao posto de mulher fatal, mas também ficou marcada pela polêmica entre a atriz e o diretor do filme Paul Verhoeven. Segundo Sharon Stone, o diretor pediu que ela tirasse a calcinha por causa do reflexo que a luz dava, entretanto, ele garantiu que não seria possível ver nada além do que a cena insinuava.

Ao assistir à filmagem, cercada por outros expectadores, Sharon Stone se surpreendeu com o fato de que suas partes íntimas estavam completamente visíveis. A atriz disse que esbofeteou o diretor após se deparar com a cena gravada e cogitou impedir que o filme fosse exibido, mas acabou cedendo porque, afinal, ela tinha aceitado gravar a cena e tirar a calcinha.

As polêmicas em torno de seu trabalho no cinema, no entanto, não pararam por aí. Uma polêmica ainda maior gira em torno das filmagens do filme “O Especialista”, de 1994. Nesse momento, a atriz já era considerada um símbolo sexual, já havia posado para a Playboy e protagonizado diversas cenas de nudez e sexo. Stone, porém, disse estar cansada de fazer isso e se recusou a gravar uma cena sexual com Sylvester Stallone, seu parceiro no filme.

O ator, entretanto, não aceitou a recusa de Sharon Stone. Para ele, não fazia sentido que a colega se recusasse a tirar a roupa, se já tinha feito isso tantas outras vezes. Pressionada por Stallone e pelos produtores do filme, a atriz aceitou filmar o que eles estavam propondo. A ideia do filme era mesclar ação e erotismo. A cena de sexo entre Stallone e Stone tinha sido pensada para entrar para a história do cinema como algo completamente explosivo, que mostrasse os dois personagens totalmente consumidos pelo desejo e pela tensão sexual.

Para conseguir convencer Sharon Stone a gravar, Sylvester Stallone decidiu embebedá-la. Ele pegou uma vodka Black Death e começaram a beber. Segundo Stallone, depois de algumas doses, eles eram “puro tesão”.

A cena aconteceu, no entanto, ao contrário do que se esperava, foram três minutos e cinquenta segundos totalmente constrangedores. Ao som de um saxofone, os dois quase não se tocam, não se olham nos olhos e tudo o que se vê são closes nos músculos de Stallone e Sharon Stone ensaboando as costas do ator. Segundo a crítica, não houve sensualidade nenhuma, o casal está totalmente desconectado e o clima artificial produzido ali deu um imenso ar de vulgaridade à situação.  

Em sua biografia, Sharon Stone relembra como Hollywood é um lugar marcado pelo machismo, preconceito e assédio. Além dos episódios ocorridos em “Instinto selvagem” e “O especialista”, a atriz fala que já foi aconselhada por um diretor a fazer sexo com o ator com quem contracenaria para que pudesse ter mais química entre eles na tela. Ela fala também sobre um ex-empresário que lhe disse que só conseguiria bons papéis se aceitasse fazer favores sexuais em troca disso. Lembra, ainda, que teve problemas na gravação de “Instinto selvagem 2” porque se recusou a sentar no colo do diretor.

Para Sharon Stone, todos sabem desses abusos que são cometidos contra as atrizes, mas ninguém procura resolver a situação. O assédio, os salários mais baixos e a transformação das atrizes em objeto sexual são práticas constantes, que vão sendo naturalizadas, sem qualquer objeção. Ela admite que incorporou o papel da mulher sensual para engrenar na carreira, mas diz que, a partir do momento em que começou a recusar cenas de nudez e a discordar do que lhe propunham, sua vida foi ficando mais difícil. Situação que se tornou ainda pior quando sofreu um derrame cerebral em 2001.

Sharon Stone fez uma longa carreira no cinema, foi premiada com um Globo de Ouro por sua atuação em “Cassino”, de Martin Scorsese, mas sofreu a dor de ir sendo deixada de lado com o passar do tempo. A atriz diz que viu o quanto o mundo do cinema é implacável com as mulheres quando elas se recusam a fazerem tudo o que lhes pedem ou quando elas envelhecem. Para ela, o sucesso, a fama e o glamour hollywoodiano têm data de validade.

A sua interpretação em “Cassino” lhe rendeu um Globo de Ouro e uma indicação ao Oscar

Referências:

https://brasil.elpais.com/brasil/2019/07/24/cultura/1563960509_615624.html

https://magg.sapo.pt/cultura/cinema/artigos/silvester-stallone-embebedou-sharon-stone-para-gravar-cena-de-sexo-em-o-especialista

https://br.noticias.yahoo.com/sharon-stone-critica-objetificacao-as-pessoas-ainda-querem-ver-os-meus-peitos-195035993.html

https://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,sharon-stone-teve-hemorragia-cerebral,20011003p2616

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/03/15/cultura/1489591086_437970.html

https://veja.abril.com.br/cultura/sharon-stone-foi-pressionada-a-ter-relacoes-com-ator-com-quem-contracenava/

https://f5.folha.uol.com.br/celebridades/2021/03/sharon-stone-diz-que-foi-aconselhada-a-transar-com-colega-por-quimica-na-tela.shtml

Please follow and like us: