Conheça a história da Rainha Ganesa que enfrentou o Império Britânico comandando milhares de homens

Yaa Nana Asantewaa nasceu em 1840, em Besease, no atual Gana. Conhecida como a Rainha-Mãe do Império Ashanti, seu nome ficou registrado na história por liderar a Rebelião de Ashanti, também chamada de Guerra do Trono de Ouro, contra o império britânico.

Diante da exigência britânica de que o Trono de Ouro de Ashanti fosse entregue, Yaa Asantewaa ficou revoltada com a hesitação dos homens do reino e afirmou que reuniria as mulheres para lutar por sua terra natal: “Se, os homens de Ashanti, não lutarem, então nós lutaremos. Eu vou invocar minhas irmãs e vamos lutar até a última de nós cair no campo de batalha”.

Proveniente de uma família humilde de agricultores, Yaa cultivava amendoins e cebolas, mas sua vida foi transformada após a morte de seus pais. Seu irmão Kwasi Afrane tornou-se líder do território de Ejisu e nomeou Yaa Asantewaa como sua Mãe Rainha. Algum tempo depois, em 1894, ele faleceu, então Yaa nomeou um de seus netos para ocupar o seu lugar.

Dois anos depois, os britânicos forçaram seu neto ao exílio e a Rainha-Mãe tornou-se regente de Ejisu. Em uma reunião com o representante da coroa britânica, Frederick Mitchell Hodgson, ele exigiu a concessão do Trono de Ouro, o que provocou uma enorme consternação em todo o povo de Ashanti, pois ele não era um trono comum. Considerado um objeto sagrado, vindo do céu e guardião do espírito da nação Ashanti, seria uma grande ofensa entregá-lo ao invasor.

Diante da ameaça ao Trono de Ouro, símbolo de poder e união entre o seu povo, e da hesitação dos homens em defendê-lo, Yaa Asantewaa assumiu um papel de liderança e convocou as mulheres para se unirem com ela a essa luta. Na época, Yaa já tinha 60 anos, mas participou ativamente da luta, indo para a frente de batalha, motivando os soldados e fornecendo-lhes armas. Ela só se rendeu seis meses depois, após a sua filha ser capturada pelos britânicos, o que acabou provocando o seu exílio em Seychelles, no Oceano Índico, onde morreu, em outubro de 1921.

Mesmo com a rendição e a anexação do território dos ashantis pelo império britânico, o Trono de Ouro nunca foi parar nas mãos do inimigo e Yaa Nana Asantewaa é conhecida até hoje como a rainha guerreira, que foi capaz de preservar o objeto sagrado de Gana e lutar fervorosamente por seu povo.

Acesse o link abaixo e se cadastre no Kindle, e tenha milhares de e-book na palma da sua mão
Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/32TUgiG

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/32TtM0z

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/32QsSBV

Referências:

https://g1.globo.com/mundo/noticia/a-rainha-guerreira-africana-que-enfrentou-os-colonialistas-britanicos-e-venceu.ghtml?fbclid=IwAR25LHlqEuY4HVXz0ppn6F9yX8aV8zt9DqAEGvsiTc9YHXDiJ1rCx0d_1Lc

https://www.bbc.com/portuguese/geral-44802550?fbclid=IwAR2XfFj1FqlSkbTQKLij-F9mvaT66_swJAHySEuI3GExFwKqvMwApiMwGa0

https://www.dw.com/pt-002/yaa-nana-asantewaa-a-rainha-guerreira-da-na%C3%A7%C3%A3o-ashanti-do-gana/a-41770230?fbclid=IwAR3z3HCVWNnOMxwcWY6kk89LUu3aVYzDUiJHQYM2DvxIroVrxoZ1n8KY3uM

Please follow and like us: