Casamento macabro: a tenebrosa história do médico que transformou uma paciente morta em sua noiva cadáver

Carl Tanzler von Cosel nasceu na Alemanha em 1877. Viveu alguns anos na Austrália e, durante a Primeira Guerra Mundial, voltou para a Alemanha, onde se casou e teve duas filhas.        

Atuando como microbiologista e bacteriologista, em 1927, ele abandonou a família e foi trabalhar na Flórida, no United States Marine Hospital.       

Em 1930, conheceu nos Estados Unidos a mulher que marcaria para sempre a sua vida. A jovem americana de ascendência cubana, Maria Elena Milagro de Hoyos, tinha 22 anos de idade e provocou uma verdadeira obsessão em Tanzler.         

Ele se viu completamente fascinado por Maria Elena e passou a dizer que ela era a jovem que povoava os seus sonhos todas as noites. Tanzler dizia que na infância teve visões de uma ancestral distante que lhe mostrava o amor de sua vida: uma bela mulher de cabelos negros. O microbiologista passou a afirmar que essa mulher era Maria Elena.

A jovem, porém, sofria de tuberculose, o que, na época, significava uma grande possibilidade de morrer precocemente. Carl Tanzler passou a investir tudo que tinha na busca de tratamentos para a amada. Seus esforços, entretanto, não evitaram o pior e Elena morreu no dia 25 de outubro de 1931.    

Tanzler mandou construir um mausoléu para abrigar o corpo da amada e conseguiu a chave do local com um agente funerário. Ele passou dois anos visitando diariamente o túmulo de Maria Elena. Seu comportamento gerou desconfiança e ele acabou sendo demitido do hospital onde trabalhava.  

O mausoléu de Elena

Sua obsessão pela amada, no entanto, fez com ele fosse além das visitas no cemitério. Carl tirou o corpo da jovem do mausoléu e o levou para um laboratório que construiu em uma carcaça de um avião.      

Fazendo uso de gesso, cera, fios e olhos de vidro, ela reconstruiu os restos mortais de Maria Elena e a levou para a sua cama. Ao longo de vários anos, Tanzler fez tudo que estava ao seu alcance para preservar o corpo daquela mulher que dominava os seus sonhos e o seu coração. Ele estufava o seu abdômen com trapos, colocava cabelos naturais em sua cabeça e banhava seu corpo com perfumes. Além disso, comprava-lhe vestidos e agia como se ela estiv esse viva.          

O laboratório de Tanzler

Em 1940, após ser confrontado pela irmã de Elena, ele permitiu a sua entrada na casa e ela se deparou com o corpo de sua irmã transformado em uma “boneca de cera”. As autoridades foram chamadas e exames indicaram que se tratava realmente do corpo de Maria Elena.

A autópsia constatou que Carl Tanzler havia inserido um tudo no canal vaginal de Elena para preservar a sua vagina, não foi possível, porém, confirmar se teria ocorrido penetração.

O rosto de Elena

O microbiologista foi preso e o caso ganhou uma ampla repercussão. Muita gente dizia que ele era apenas um romântico que não soube lidar com a perda da amada. Durante seu julgamento, Tanzler afirmou que pretendia levar Elena até a estratosfera, pois acreditava que a radiação poderia trazê-la de volta à vida.

Sua prisão não durou muito tempo, pois grande parte de seus crimes já havia prescrito. Em liberdade, ele chegou a pedir o corpo de Elena de volta, mas seu pedido foi negado. Ele manteve, entretanto, uma máscara que lembrava o rosto da amada.

Depois de toda a repercussão do caso, o corpo de Elena chegou a ser exposto em uma casa funerária, depois disso, finalmente, foi enterrado e seus restos mortais deixaram de alimentar a obsessão de Tanzler.     

A exposição do corpo de Elena

Carl Tanzler morreu em 1952. Seu corpo foi encontrado três semanas após a sua morte. Histórias dizem que ele morreu abraçado com a máscara de sua amada, outros dizem, ainda, que ele havia recuperado o cadáver e morrera abraçado a ele. A versão oficial, porém, afirma que seu corpo foi encontrado caído no chão.       

Referências:

https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/historia-a-macabra-historia-de-carl-tanzler-von-cosel-e-maria-helena.phtml

https://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2014/10/carl-tanzler-o-homem-que-amou-uma-mumia.html

https://birdinflight.com/world/20200416-carl-tanzler.html

https://ionline.sapo.pt/artigo/699520/tanzler-sete-anos-de-paixao-e-sexo-com-o-cadaver-de-maria-helena?seccao=Mundo_i

Please follow and like us: