A vida de Nikola Tesla, uma das pessoas mais inteligentes a pisar na Terra e considerado o homem que iluminou o planeta

A vida de Nikola Tesla é rodeada de polêmicas e grandes feitos. Nascido em um pequeno vilarejo, sob a batuta do Império Austro Húngaro, em 1856, Nikola era filho de uma família humilde da região onde hoje se encontra a Croácia. Desde pequeno, o jovem se destacou pela sua memória fotográfica, ele desenvolveu a capacidade de decorar livros.

Quando completou 18 anos, entrou na Universidade da Carolina, em Budapeste, onde se destacou como um aluno brilhante, apesar dos inúmeros problemas de relacionamento que marcariam sua vida. Tesla era solitário e antissocial. Mas foi após os 20 anos, que seu papel na história da humanidade começa a ganhar significado. Tesla inicia um período de inventos, trabalhando com magnetismo e controle de energia elétrica. Em poucos anos, ele criou tantas invenções que foi contratado pela empresa de Thomas Edson para construir matrizes de eletricidade que aumentassem a produção das fábricas do empresário norte-americano. Bem sucedido nessa ação, Tesla muda-se para os Estados Unidos e toma um calote de Edson, que lhe prometera 50 mil dólares se o gênio resolvesse um problema de gasto de energia. Tesla resolveu, mas não recebeu os dólares prometidos.

Após a sacanagem, Tesla aceita o convite de outros empresários e passa a divulgar sua mais importante invenção: a corrente alternada. Mesmo sendo um advento significativo, a maior parte do empresariado norte-americano estava interessada na venda de lâmpadas elétricas, não na forma de sua distribuição. Tesla, então, montando sua própria companhia, passa propagar as vantagens da corrente alternada. Por outro lado, Edson, seu antigo empregador, avançou ferozmente para provar que a corrente alternada poderia matar pessoas mais facilmente que a contínua, com a qual trabalhava. Esse episódio ficou marcado na história como “A Guerra das Correntes”.

A vitória da corrente alternada veio quando o empresário George Westinghouse, convenceu o governo dos Estados Unidos a adotá-la como matriz de distribuição.

Laboratório de Nikola Tesla

Daí para a frente, Tesla viaja por vários países patenteando uma variada porção de invenções. Dentre elas, podemos destacar: Nikola Tesla ca, de 1893, conhecida por Bobina de Tesla; Turbina de Tesla; Teleforça; Oscilador de Tesla; Carro eléctrico de Tesla; Princípio de Tesla; Ovo de Colombo de Tesla; Corrente alternada; Motor de Indução; Campo magnético rotativo; Transmissão sem fios; Canhão de feixe de partículas Raio da Morte; Ondas estacionárias terrestre; Enrolamento bifilar; Telegeodinâmica; Electrogravítica; canhão Tesla, entre outros.

A vida pessoal do cientista foi descrita em depoimento por muitas pessoas que conviveram com ele ao longo da vida. Segundo relatos, Tesla era celibatário e bastante antissocial, apesar de ser descrito como dócil e amável, quando resolvia participar da vida social. Ele também tinha problema com obesos, reclamava do peso dos outros e uma certa vez chegou a demitir uma secretária por achar que ela estava acima do peso normal.

Projeto Torre de Tesla

Durante toda a sua carreira, Nikola trabalhou muito, estudou, inventou, pesquisou e participou de muitos eventos. Seu modo de explicar as invenções era bem didático, apesar de sua inteligência levá-lo a um nível, que lhe impunha bastante esforço para sintetizar o conteúdo, dada a complexidade de suas invenções.

Ao final da vida, Tesla abandona o hábito de se alimentar de carne. Em uma entrevista para uma grande revista estadunidense ele declarou: “É de certo preferível cultivar vegetais e, penso eu, portanto, que o vegetarianismo é uma alternativa recomendável aos hábitos bárbaros estabelecidos.”

Em 1943, em um apartamento na cidade de Nova York, Tesla é encontrado morto. Faleceu no ostracismo e pobre, deixando em sua biografia a imagem de um dos gênios mais injustiçados da história da humanidade. Ao final do século XX e XXI, a cultura pop ressuscitou a imagem do cientista e hoje Tesla é conhecido e cultuado por muitos fãs da ciência. Certamente, sem suas contribuições, o mundo não seria o que é hoje, e muitos avanços tecnológicos seriam apenas obras de ficção vendidas em livrarias de shoppings e sebos por aí.

Referências:

SOUZA, Aroldo Quinto. “Nikola Tesla e os estudos de Raio X: releitura de uma história quase apagada”. Tese de Doutorado em História da Ciência. São Paulo: PUC-SP, 2016.

http://astro.ufes.br/5-invencoes-nikola-tesla. Acesso em: 17/01/2020.

http://www.dee.ufrj.br/Museu/tesla.html. Acesso em: 17/01/2020.

https://www.bbc.com/portuguese/amp/geral-42797165. Acesso em: 17/01/2020.

https://revistagalileu.globo.com/amp/Tecnologia/noticia/2017/01/9-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-nikola-tesla.html. Acesso em: 17/01/2020.

https://br.historyplay.tv/hoje-na-historia/inventor-da-modernidade-nikola-tesla-morre-pobre-e-no-ostracismo?fbclid=IwAR2e9xIFSRw0FgfCHf1xj6muo7f1tbGA7Zbqa90N-amrA4gagjI4HWUunKw. Acesso em: 18/01/2020.

Please follow and like us: