A noite dos Cristais: a perturbadora madrugada em que o nazismo mostrou seu ódio aos judeus

A noite mais tenebrosa prenunciou o início do Holocausto

Os nazistas ascenderam ao poder durante os anos 30 e foi nessa década que passaram a colocar o plano de limpeza étnica em prática.
Os judeus foram seus alvos prediletos, desde o lançamento do programa do partido.
Durante aquela década, de forma gradual, eles foram se retirando do país ou sendo expulsos através do uso de mecanismos jurídicos aprovados sob a visão eugenista e racista. Mas não se comparou, até aquele momento, com o terrível acontecimento da noite de 9 para 10 de novembro de 1938.

Alemanha lembra Noite dos Cristais neste final de semana | GZH
Comércio de proprietário Judeu saqueado


A SS, organização paramilitar que dava base ao nazismo, já havia planejado e efetuado vários Progroms, programa de expulsão de judeus. Apesar do objetivo claro de sumir com esse povo da face da Alemanha, a organização não havia encontrado um estopim que justificasse um ataque mais feroz.
A justificativa veio com o ato cometido por Herschel Grynszpan, um jovem judeu que teve a família expulsa da Alemanha e deportada para a Polônia.


Herschel assassinou o diplomata alemão Ernst vom Rath, que fazia uma incursão por Paris. O homicídio foi cometido como forma de vingança pela expulsão de sua família do país germânico. O jovem de 17 anos foi até a embaixada, pediu para falar com o diplomata e o alvejou com cinco disparos. Rath caiu no chão sem vida e a notícia chegou à Alemanha na velocidade de um rastilho de pólvora. Hitler, que era amigo do diplomata, enviou dois dos melhores médicos nazistas na intenção de tentar salvá-lo, porém ele já estava morto.
O acontecimento ocorreu às 17h e 30 minutos. Às 19 horas, a SS e parte da população passou a atacar judeus, depredando seus comércios, batendo e linchando pessoas indefesas.

Ernst vom Rath - Alchetron, The Free Social Encyclopedia
à esquerda de casaco o jovem Herschel à direita de terno o diplomata alemão Ernst vom Rath

Segundo o historiador, especialista em história do nazismo, Richard J Evans, o Progrom se espalhou por inúmeras cidades. Até mesmo fora da Alemanha, em Viena, por exemplo, comércios e casas de judeus foram queimadas. Evans também crava que o número de mortes passou de centenas. Foram mais de 90 judeus assassinados e mais tantos que cometeram suicídio ou morreram em decorrência de ferimentos dias depois.
Aquela perturbadora madrugada terminou com o sentimento de que os limites da humanidade haviam sido ultrapassados. Enquanto o mundo ficava estarrecido vendo o acontecimento, pois a mídia internacional e os países ocidentais condenaram veementemente a ação, os alemães acharam o feito algo necessário e apoiaram a violação dos direitos dos judeus.
Naquele momento, ao raiar do sol do dia 10 de novembro de 1938, a Alemanha não era mais a mesma, o extermínio de judeus havia começado.

A infame Noite dos Cristais, prenúncio do Holocausto, completa hoje 80 anos  - Conib - Confederação Israelita do Brasil
Sinagoga queimada

11 imagens assustadoras que mostram a Noite dos Cristais durante a Segunda  Guerra
Uma das principais sinagogas de Berlim em chamas
Mulheres judias são exibidas e humilhadas em frente à uma multidão


Segundo Richard Evans, o saldo dessa noite foi: mais de 1000 sinagogas queimadas, mais de 9 mil lojas destruídas, bibliotecas tiveram livros de judeus retirados e queimados, 30 mil judeus foram detidos e enviados para campos de concentração.
Após o Progrom, o partido nazista e suas organizações receberam carta branca para iniciar o que mais tarde seria conhecido como o Holocausto, um evento escrito por muito sangue e guardado na memória das pessoas como a mais desumana das desumanidades.

Arquivos Holocausto - Opinião Sem Medo!
Judeus detidos sendo levados para campos de concentração

Referências:
EVANS, Richard J. “Terceiro reich no poder”. 3ª edição. São Paulo: Crítica, 2018.

FRIEDLANDER, Saul. “Nazi Germany and the Jews: Volume 1: The Years of Persecution 1933-1939”. New York, NY: Perennial, 1998.

https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/article/the-night-of-broken-glass

Please follow and like us: