Tom Fuller, o escravizado e analfabeto conhecido como a Calculadora Humana

Tom Fuller nasceu na África em 1710, numa região onde hoje está localizada a Libéria e o Benin. Aos 14 anos, foi capturado e vendido a Elisabeth Coxe, sendo levado para a Virgínia, nos Estados Unidos, para trabalhar em uma plantação, onde passou o resto de sua vida.


Conhecido como Negro Tom, ele nunca teve acesso à educação formal, não sabia ler nem escrever, mas tinha uma capacidade impressionante para a realização de cálculos mentais, tendo se tornado um símbolo do movimento abolicionista para mostrar o quanto era errônea a ideia de que os negros tinham uma capacidade intelectual inferior à dos brancos.

Sua habilidade para realizar cálculos matemáticos deu-lhe o apelido de “Calculadora da Virgínia” e despertou a atenção de William Hartshorne e Samuel Coates, dois importantes proprietários de terras da região. Eles lançaram um desafio a Tom Fuller, realizando uma série de perguntas que exigiam um cálculo apurado. Tom respondeu a todas elas e, ao ser indagado sobre quantos segundos viveu um homem que tem 70 anos, 17 dias e 12 horas, deu um baile na tentativa dos homens de corrigi-lo. Em menos de um minuto e meio, ele respondeu 2.210.500.800. Hartshorne e Coates, entretanto, fizeram a conta utilizando cálculos no papel e estavam prontos para dizerem que ele tinha errado, quando Fuller lembrou-lhes de que haviam se esquecido dos anos bissextos.


Ele morreu aos 80 anos de idade, sem nunca ter aprendido a ler e escrever, mas ciente de que a educação formal não era suficiente para garantir a construção do conhecimento.

Referências:
https://www.geledes.org.br/tom-fuller-calculadora-da-virginia-era-um-escravo-analfabeto/
TAHAN, Malba. “As maravilhas da Matemática”. São Paulo: Edições Bloch, 1973.
https://super.abril.com.br/blog/superlistas/5-mentes-brilhantes-da-matematica-que-voce-nao-conhecia/

Please follow and like us: