De escravizado reprodutor a sobrevivente do suicídio coletivo da seita de Jim Jones: a curiosa vida do pai de Tony Tornado

Já ouvimos muito falar sobre o cantor Tony Tornado, um ícone da música brasileira e um dos responsáveis pela inserção do Soul no país. Mas, mais curiosa do que a sua história é a trajetória de seu pai, Ray Antenon.

Antenon nasceu em Georgetown, na Guiana, e veio para o Brasil ainda muito pequeno, como escravizado. Por mais que tenha nascido após a aprovação da Lei Áurea, a escravidão permaneceu em algumas fazendas no interior do Nordeste e São Paulo até a segunda década do século XX.

Ray foi usado como “escravo reprodutor”, título dado ao escravizado que era alugado por fazendas para fazer filho com escravizadas. Ray, certamente era pai de mais de 100 pessoas.

Em 1978, Ray voltou para a Guiana e passou a fazer parte da Seita dirigida por Jim Jones, um norte-americano que fundou um culto religioso com mais de 1000 membros e que, quando acuado pelas autoridades americanas, virou mentor de um suicídio e homicídio em massa na sede de sua seita. Ray estava lá no dia do suicídio coletivo, mas sobreviveu.

De volta ao Brasil, acompanhou o grande sucesso do filho e depois de uma vida bem tensa, faleceu dormindo, como um anjo de asas voando pela BR3.

Obs: não há fotos de Ray divulgadas na Internet. Então, optamos por colocar a imagem de Tony, já que, segundo o cantor, eles eram muito parecidos.

Referências:

https://www.geledes.org.br/tony-tornado-faz-90-anos-ao-lado-do-pai-ex-escravizado-de-108-anos/

https://www.cadaminuto.com.br/noticia/2020/05/26/tony-tornado-faz-90-anos-ao-lado-do-pai-ex-escravizado-de-108-anos-podes-crer

Tony Tornado é um patrimônio, assim como seu pai, ainda vivo; E assim como o samba rock

Please follow and like us: