Romantização, heroísmo, depressão e suicídio

A trágica história do atleta japonês que deu cabo da própria vida após perder uma prova

Diante de um estádio com mais de 70 mil torcedores, o japonês Kokichi Tsuburaya corria para a conquista da primeira medalha de prata no atletismo nos Jogos de Tóquio de 1964.

Tsuburaya era fazendeiro e soldado, tinha começado a correr há pouco tempo e estava em sua quarta maratona. A sua premiação reforçaria o ideal japonês de que o esforço individual pode superar as dificuldades enfrentadas. O sucesso do corredor representava o sucesso de toda uma nação.

Toda essa simbologia, entretanto, foi rompida quando o corredor inglês Basil Heatley o ultrapassou, terminando a prova quatro segundos à frente do japonês. Restou a Kokichi Tsyburaya apenas o bronze, que também deveria ser motivo de orgulho e celebração. A perda da prata, porém, causou um peso enorme e um impacto psicológico que abalou para sempre a vida do corredor.

Embora tenha comemorado a medalha e sido ovacionado pela multidão, Tsuburaya sentiu demais a perda da prata. O peso de ter sido ultrapassado tão perto do final da prova foi demais para ele. Em sua visão, seu erro era imperdoável. Só lhe restava conquistar o ouro na próxima olimpíada para fazer as pazes com a sua nação.

Vencer as Olimpíadas da Cidade do México em 1968 era a sua única saída para se redimir da falha que ele julgava que tinha cometido. Para isso, ele dobrou o seu treinamento, seu corpo, no entanto, não aguentou a carga imensa que carregava. Uma hérnia de disco e lesões nos tendões de Aquiles o levaram a passar por uma cirurgia. Além disso, não lhe deram permissão para que se casasse antes dos Jogos Olímpicos e a sua noiva acabou se casando com outro homem.

O impacto emocional desses acontecimentos foi grande demais para Kokichi Tsuburaya. Na manhã do dia 8 de janeiro de 1968, ele cortou a sua artéria carótida com uma lâmina de barbear. Tsuburaya foi encontrado morto segurando a sua medalha de bronze. Ele deixou uma carta à sua família na qual agradecia o apoio que sempre recebia e pedia perdão pelas preocupações que lhes causara. Deixou também uma carta para o presidente do Comitê Olímpico Japonês em que se desculpava por não ter conseguido cumprir a sua promessa e desejava sucesso nos Jogos do México.

O corredor tirara a própria vida aos 27 anos de idade. Visto pelos japoneses como um herói olímpico, ninguém enxergara o tamanho do peso emocional que ele carregava. Perder a noiva foi a dor que faltava para que ele sucumbisse ao peso que já carregava desde a perda da medalha de prata.

Em meio ao trabalho intenso para se aprimorar, à dificuldade de resistir à autoridade que não tinha permitido que ele se casasse ante dos Jogos e ao fato de que já não ficaria mais com a amada, Tsuburaya sucumbiu. Sua saúde emocional estava quebrada desde as Olimpíadas de 1964, mas a pressão pela vitória não permitiu que ele pudesse se cuidar. A dor emocional era muito maior que a dor física provocada pelas lesões. 

Um memorial foi construído em sua homenagem em sua cidade natal, a sua história é contada em todo o Japão. Ele é lembrado como um herói olímpico, mas deve ser lembrado também como um exemplo da importância de se cuidar da saúde mental dos atletas. A rotina intensa de treinamento, a pressão pela vitória, a carga emocional de lidar com os fracassos, a dificuldade de administrar a vida pessoal em meio ao trabalho intenso nos centros de treinamento, trazem um peso emocional enorme e, em alguns casos, consequências irreversíveis.

Cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar do corpo. A depressão é um mal que acomete milhões de pessoas no mundo todo. Enxergar os atletas como seres que precisam lidar com o impacto psicológico que a rotina de treinos e cobranças lhes traz é um primeiro passo para evitar que histórias tristes como a de Tsuburaya se tornem comuns.

Referências:

https://veja.abril.com.br/esporte/os-japoneses-fizeram-a-coisa-certa-mas-nao-foi-decisao-facil/

https://oglobo.globo.com/esportes/medalha-de-bronze-coracao-partido-suicidio-triste-historia-de-um-idolo-olimpico-do-japao-25116444

https://www.researchgate.net/publication/272221278_A_study_on_the_suicide_of_Kokichi_Tsuburaya_a_marathon_runner

Please follow and like us: